Por que o Québec fala francês?

A maioria dos quebequenses são francófonos. Quer entender por que o Québec fala francês? Neste post te explicamos!

Você já se perguntou por que o Québec fala francês? Sabia que o Canadá possui duas línguas oficiais, o inglês e o francês? Embora o inglês seja o idioma predominante no país, o número de canadenses francófonos é expressivo. 

De acordo com o último censo, realizado em 2016, cerca de 20% do total da população do país, que possui cerca de 38 milhões de habitantes, reconhece o francês como sua língua materna, dos quais mais de 85% residem no Québec. Contudo, a manutenção da língua francesa no Canadá não aconteceu de forma orgânica, como veremos a seguir. 

A existência do francês québécois tem uma explicação histórica muito interessante, de resistência e luta pelo direito à sua própria identidade cultural, social e linguística. Graças ao posicionamento do povo québécois, a província mantém o francês como língua corrente.

Quer saber mais sobre porquê o Québec fala francês? Iremos te explicar tudo neste post! Boa leitura!

Um pouquinho de história: a colonização francesa

Para compreendermos porque o Québec fala francês, precisamos revisitar a história da colonização francesa na América do Norte. O atual Canadá era povoado por nativos indígenas, inuítes e métis, quando o explorador Jacques Cartier chegou às gélidas terras do norte em 1534, mais precisamente na atual cidade de Gaspé, ocupando-a em favor do Rei Francisco I. Assim se iniciou a história da Nouvelle France. 

Anos depois, em 1608, outro francês, Samuel de Champlain, estabeleceu um entreposto em Québec, que rapidamente se tornou o pólo econômico e político da colônia francesa. Inicialmente, os franceses permaneceram na costa leste do território, impondo aos nativos a língua francesa e a religião católica. 

Ao mesmo tempo, o império britânico também decidiu explorar o norte do continente americano, e se estabeleceu ao centro e na costa oeste do território. Em seus domínios, seriam impostos aos nativos a cultura e o modo de vida britânico, o idioma inglês e a religião protestante.

Mapa da Nova França por volta de 1750 – Fonte: Wikimedia Commons

Note que a maioria do território atual do Canadá e dos Estados Unidos era domínio do Rei Francisco I. Toda essa extensão territorial era guardada por 150 fortes espalhados ao redor do domínio como podemos ver nesta mapa:

Entre os séculos XVII e XIX, os dois impérios disputaram a América do Norte em conflitos que culminaram na tomada da Nouvelle France pelas tropas inglesas em 1759, na famosa Batalha das Planícies de Abraão que durou menos de 30 minutos. 

Após decretarem o fim da Nouvelle France, ficou estabelecido o domínio britânico sobre o território. A região foi renomeada pelo Rei Jorge III da Inglaterra, passando a chamar-se Província do Québec. Contudo, os conflitos apenas cessaram por completo em 1763, quando foi assinado o Tratado de Paris

Território norte-americano pós-Tratado de Paris de 1763 – Fonte: Wikimedia Commons

As consequências desse Tratado reverberaram por anos, até que em 1791 ocorreu a separação administrativa do Baixo-Canadá (francófona) e do Alto-Canadá (parte anglófona).

A partir disso, se iniciaram os debates linguísticos ao redor da proteção da língua francesa no Baixo-Canadá, que no futuro viria a ser a Província do Québec como conhecemos atualmente. Esse debate permanece relevante para a sociedade québécoise, como veremos a seguir.

A resistência québécoise: pelo direito de falar francês à identidade cultural

Somente em 1931 o atual Canadá tornou-se completamente independente dos britânicos, mas isso não significou que as tensões socioculturais e linguísticas desapareceram. Pelo contrário, ainda hoje essas diferenças permanecem e inflamam debates.

O nacionalismo no Québec se fortaleceu na década de 1960, período em que ocorreu a Révolution Tranquille, que determinou o francês como língua oficial do Québec através da Lei 101 (La Loi 101). 

Essa lei determina que a língua oficial de todo trabalho, que os atendimentos em serviços públicos e as comunicações das empresas e dos estabelecimentos em geral também devem ser em francês. Ainda, e mais importante, que a língua oficial da Província do Québec é o francês.

A força motriz da resistência québécoise é o desejo de manter sua identidade francesa intacta. Em 1980 e 1995, por exemplo, ocorreram referendos sobre a autonomia do Québec, mas em ambas ocasiões a ideia foi rejeitada e continua a dividir os residentes até hoje.

Um ponto interessante que se articula com a questão do idioma é a política de imigração. O governo do Québec tem um programa próprio para aceitar imigrantes, nos quais, as condições também visam proteger a cultura québécoise

Confira a seguir mais detalhes sobre esse ponto.

A língua francesa: o coração da société québécoise

O Québec, assim como o resto do Canadá, enfrenta um problema comum entre os países desenvolvidos: a queda do crescimento demográfico. Com isso, algumas áreas de trabalho estão carecendo de profissionais qualificados, o que tem levado à busca de pessoas fora do país para ocuparem essas vagas.

Assim, caso você deseje mudar de vida, estudar ou trabalhar no Québec acaba sendo uma grande opção. Para aproveitar essa oportunidade, você deve se inscrever junto ao Ministério da Imigração, da Francisação e da Integração do Québec, pois, como já falamos, a província tem sua própria política de imigração, aceitando milhares de imigrantes todos os anos.

Nos processos de seleção de imigrantes do Québec, o índice de concorrência é muito atraente, visto que muito menos pessoas falam francês, em comparação com a quantidade que fala inglês. Por isso, falar o idioma francês é condição fundamental para você ser considerado como candidato.

A língua francesa é o coração da identidade québécoise, portanto falar francês e compartilhar os valores quebequenses é indispensável para o imigrante integrar-se a société québécoise.

Essa exigência tornou-se um dos elementos principais para assegurar que o francês se mantenha vivo em todos os espaços sociais e públicos do Québec.

Portanto, falar francês é uma necessidade para o coletivo, cujo grande objetivo é manter no Québec uma sociedade democrática de língua francesa.

*

É muito legal conhecer a história que explica o porquê do Québec falar francês, não é? Inclusive, saber desses detalhes já te coloca mais próximo de ser o candidato ideal para conseguir oportunidades de estudo ou trabalho nesta charmosa província do Canadá. Que tal aproveitar para descobrir mais sobre a história do Québec?

Aqui no blog da École Québec, você encontra diversas informações, dicas e orientações de como aprender francês québécois e oportunidades de estudos e trabalhos no Québec. Explore nosso conteúdo em nossos canais oficiais!

Por École Québec

École Québec offre des cours de français québécois et d'intégration aux étrangers qui veulent travailler, immigrer ou étudier au Québec/Canada.

Deixe um comentário